armario

Olá queridos,

Este é o título da reportagem que saiu na primeira Veja de Setembro. Estava ontem no salão e me deparei com este texto muito legal falando de uma coisa que sempre friso aqui para vocês: a importância da imagem em todos os aspectos de nossas vidas, especialmente como profissionais.

Claro que estamos sempre sendo julgados pela aparência na rua, nas festchinhas, pelos homens, enfim. Porém no trabalho, uma má impressão pode causar danos irreparáveis em uma carreira que tinha (quase) tudo para ser bem sucedida.

Silvia Barcelos, do Garotas Modernas, fez um post contando a história de uma colega que era super competente, mas ficou conhecida por seus cabelos sempre sujos. Já imaginou?

Eu mesma, durante minha carreira de executiva, tinha que escolher frequentemente alguém da minha equipe para ir ao cliente comigo e, muitas vezes, não podia escolher a pessoa que mais merecia ou era mais inteligente, pois ele ou ela não transparecia isso em sua imagem. Como o cliente não conhecia suas qualidades, a primeira impressão iria ser ruim (como foi para mim também!) tanto para ele quanto para a empresa, e eu não poderia arriscar isso em uma reunião de negócios daquela importância.

Não é que você não possa ter o seu próprio estilo e mostrar a sua personalidade através da imagem. Não só pode como deve! Porém sempre com moderação e respeitando a imagem e o ambiente profissional da empresa para a qual você trabalha. Muitas vezes é necessário sim deixar um pouco dessa personalidade para os finais de semana e adotar um guarda-roupa mais discreto para o trabalho. E existem sim regrinhas que não podem ser quebradas em qualquer ambiente profissional, seja ele o mais informal possível.

codigo-condutaCódigo de conduta publicado na reportagem da Veja.

Enfim, deixo a reportagem da Veja (acesse aqui!) como leiturinha para o final de semana e aguardo os comentários de vocês sobre o assunto!

Beijos!