Claro que a cor mais tradicional para o Reveillon aqui no Brasil é o branco, e ele sempre reinou absoluto em todas as festas de virada de ano por aqui. É até engraçado, pois quando passamos o ano novo na Europa, percebemos que é uma coisa nossa mesmo, e que eles não tem essa tradição e nem ligam muito para isso. Colocam uma roupa legal e pronto.

Porém, de uns tempos para cá, algumas pessoas por aqui também já tem se arriscado em passar esta data com cores diferentes, como vermelho (paixão), pink (amor), azuis (saúde), verdes e amarelos (dinheiro), o que eu estou achando ótimo! Não que eu não ame branco, mas mudar é sempre bom, né?

Primeiro de tudo, o que temos que pensar é no tipo de lugar onde iremos passar a virada: é pé na areia? Dentro de algum local?  É formal ou informal? Como será o chão do lugar?

A partir daí que você poderá escolher o que vai vestir.

Para festas formais (tipo baile no Copacabana Palace, sonho!), vestidos longos ou cocktail dresses sofisticados devem ser providenciados. Já para festas em paradores de praia, um vestido bonito e bons acessórios já são suficientes.

Se você ainda não tem coragem de trocar o branco por inteiro, vá ensaiando um colorido nos acessórios, para dar mais personalidade à sua produção. Vestidinhos brancos todos podem ter, né? As cores podem vir nas sandálias, na carteira ou bolsa, nos colares, no cintinho…use sua imaginação!

Outra opção, para quem não quer gastar muito ou acaba não usando a roupa branca com tanta frequência: ao invés de vestido, opte por um short ou saia + uma blusa, que oferecem mais possibilidades de combinações depois do reveillon. O short pode ser branco e a blusa colorida ou metalizada, ou vice-versa. Assim, o short ou saia poderá ser usado com outras blusas no ano que vem, e a blusa, se for super glamourosa por exemplo, pode entrar no seu guarda-roupa de baladas. Em duas peças, o custo x benefício é sempre maior!

As cores que mais estão em alta e com certeza marcarão presença dia 31 são os nudes, o azul turquesa e o coral.

Outra opção são os metalizados (dourados ou prateados), que são sempre bastante glamourosos. Aproveite a moda de lurex, de paetês, de taxas e aplicações de pedrarias para fazer brilhar sua produção.

Para vestidos de festa, os decotes mais em alta são o tomara-que-caia (que devem ser evitados por pessoas de seios grandes) e o de um ombro só. Neles, use e abuse de drapeados, de rendas, babados e plissados.

Os comprimentos também estão bem variados, desde os mais curtos (para quem está com as pernocas e os quilinhos em dia) até os novos midi, logo abaixo do joelho, que precisam necessariamente ser acompanhados de salto para não achatar a silhueta. Para quem não quer mostrar as pernas, uma ótima opção são os maxi-dresses, que continuam em alta e são sempre elegantes.

Para festas na praia as rasteirinhas estão mais que liberadas, ainda mais se tiverem aplicações de pedrarias, detalhes metalizados ou forem das cores da estação.

Já para festas mais chics os saltos são um must e podem vir em variações mais informais como sandálias anabela, espadrilles e solados de madeira, ou mais sofisticadas como sandálias de salto fino e de tiras mais finas também.

As bolsas este ano irão variar entre as pequeninas de alça longa (estilo Céline) e as carteiras ou clutches (durinhas). Para a praia, a dica são as carteiras de palha ou de materiais naturais, que combinam super com o verão.

O dourado é o rei da vez em termos de acessórios, mas claro que o prateado nunca via ficar de fora. Os maxi-acessórios estarão em peso nas produções dos mais antenados, em forma de anéis no indicador, de braceletes, de detalhes para a cabeça e de brincos cheios de personalidade.

E lembrem-se: mais importante do que tudo isso é passarmos um Reveillon cheio de paz, de alegrias, rodeados de nossos amigos e parentes queridos, fazendo nossa festa com consciência e respeito pelos outros e, claro, voltando de taxi no final, né? E que o ano que vem venha com ainda mais sucesso, desafios, conquistas, saúde e felicidade! Ebaaa!!

Beijocas,

Roberta Carlucci