No terceiro dia de Fashion Rio desfilaram os novos estilistas Filhas de Gaia e Koolture, Tessuti, Maria Bonita Extra, Cavendish e Victor Dzenk.

A Cavendish trouxe em sua maioria alfaiataria: as calças arredondadas no quadril e afuniladas no tornozelo como tínhamos visto no desfile da Santa Ephigênia (que, segundo Miss Palomino, se chamam “separates”), muitos macacões (também visto em outros desfiles) com pences e pregas para ajustar ao corpo, pantalonas, coletes e bermudinhas. Além disso, muitos bordados com pedras, maxi-colares (tendência total!), casacos estruturados e veludo.



Os vestidos todos foram com ajuste abaixo do seio, outra moda que continua a todo o vapor e as cores transitaram entre bege, cinzas, preto, mertiolate e violetas. Acho que estas serão as cores do próximo inverno!

Desfile da Maria Bonita Extra

Maria Bonita Extra, que foi o destaque do terceiro dia, apresentou ótimas dicas de como misturar as peças clássicas com as informais: os macacões-paletó são o perfeito exemplo, mas teve também calças arredondadas com casaquetos de abotoamento duplo e camisas clássicas ou blusês de cetim com bermudas de alfaiataria e sapatos masculinos (veja abaixo).

Teve ainda maxi-colares, chapéus panamá, laços, meias-calça estilo Chanel com a linha preta na parte de trás da perna e broches com brilho em forma de coração. Os vestidos eram todos milimetricamente cortados no meio da coxa e em sua maioria vieram com decotes bem fechados.



As paleta de cores ficou entre os bege claro (bem nude), preto, cinza e violeta. O laranja também apareceu de novo, mas agora em estampas abstratas.

A Tessuti mostriou uma coleção inspirada em bailarinas, com direito a faixinhas na cabeça e sapatilhas na mão. A cor dominante foi o preto (ele está em todas!) com muitos “little black dresses” (também tendência) fechados no colo e pouco cavados nos braços. 3 ou 4 looks com calça somente, sendo 2 com legging e parte de cima de alfaiataria. Laços, rendas, transparências e cintos deixavam os looks ainda mais femininos. Ao final, algumas entradas em vermelho e vestidos longos lindíssimos. Quem abriu e fechou o desfile foi a top Isabeli Fontana, no melhor estilo “Bonequinha de Luxo”.
Confiram as fotos abaixo:



A coleção de Victor Dzenk foi inspirada no Tango, mais precisamente em Carlos Gardel & Astor Piazzola, então já dava para imaginar o que vinha por aí: muita sedução em fendas e decotes, cores e maquiagem dramáticas, animal prints gigantes, meia-calça de renda, gargantilhas e muuuito exagero, no melhor estilo kitsch, lembrando até Cavalli.



Como não poderia deixar de ser, as cores predominantes foram o vermelho e o preto e as modelos, que desfilaram numa passarela em forma de V, mostraram seus looks ao som da banda Ultratango.

Tinha também coisas bem interessantes nos desfiles dos novos estilistas Filhas de Gaia (com desfile em estilo gótico) e Koolture (mais rock’n’roll), mas os comentários vou deixar para os “professionals”, que já fizeram ótimas observações. Quer saber mais? Clique aqui, aqui, aqui ou aqui.

Beijocas,