Já faz um tempo que estou querendo postar para vocês a histórinha do meu blazer preto preferido.

Este é tipo aquele blazer que parece que foi feito sob medida, pois veste como uma luva e já “salvou minha vida” algumas vezes por ser assim super curinga. Eu já o tenho ha alguns anos e, apesar de ser assim velhinho, ele ainda tem muita vida pela frente. O tecido dele é muito bom, a cor não desbotou e eu sempre cuidei muito ao lavá-lo e secá-lo, o que é imprescindível para aumentar ainda mais a vida útil das roupas.

Porém eu já tenho outros blazers e, para falar a verdade, de tanto que eu já usei, ele acabou ficando ha algum tempo estagnado em meu closet e já estava na fila para doação no meu próximo closet clearing.

Mas, no mês passado em uma das minhas visitas à lojinha de aviamentos, a vendedora me mostrou uns botões novos que ela tinha recebido e, junto com eles, estavam uns foférrimos de poá. Na hora lembrei do meu blazer preto preferido que estava lá encostadinho e decidi: vou dar um upgrade nele com estes botões!

Uma das coisas que fazem uma super diferença nas peças são os botões. Sempre que analiso as roupas (minhas e dos clientes) presto atenção neste detalhe e, se acho que posso melhorá-los, vou atrás de botões mais bonitos para trocar. Mas nunca tinha pensado neste meu blazer, acreditam?

Enfim resolvi trocar os botões e amei o resultado. Vejam só como foi fácil:

blazer-antes

ANTES

Material: Blazer preto, agulha, linha preta e 7 botões pretos de resina com estampa de poá (R$ 1,20 cada).

blazer-depois

DEPOIS

Pronto! Com um investimento irrisório e 15 minutinhos de costura tenho um blazer diferente de todos os outros em meu closet e de todos os outros que outras pessoas têm as well, né? Super personalizado.

E vocês, que tal se inspirarem neste final de semana chuvoso para ver se não possuem peças que possam passar por um upgrade também? É sempre possível mudar alguma coisa: trocar ou mandar forrar os botões, encurtar, ajustar, cortar, colocar ombreiras ou detalhes, enfim. Usem a imaginação e mãos a obra! 🙂

Beijocas da Rô