Um dos dilemas que mais encontro durante as sessões de personal shopping, uma das etapas da consultoria que realizo com as clientes, é o dos temidos números da etiqueta: “Não, pelamor, 42 não!!” ou  “Me recuso a provar o 34, jurava que tinha conseguido chegar no 36!” e assim por diante.

Acontece que estamos em um país onde não existe padronização de modelagens e tamanhos, o que significa que cada marca trabalha com diferentes proporções – umas maiores e outras menores normalmente de acordo com o público-alvo -, então em determinada loja seu quadril normalmente 40 será 38 e em outra poderá ficar perfeito em calças 42, o que não quer dizer de forma alguma que você engordou ou emagreceu, que seu corpo não é lindo e perfeito à sua maneira, mas simplesmente que determinada marca tem uma numeração diferente da que você está acostumada, o que não deve impedir que você prove diferentes tamanhos até encontrar aquele que tenha o caimento perfeito, não importando o que vier escrito na etiqueta.

Não tenha vergonha de pedir diferentes numerações para a vendedora, este é o trabalho dela e de forma alguma deve influenciar em nossa auto-estima ou na busca pela peça que faça os olhos brilharem e valorize sua silhueta lindamente.

Afinal, são só números, não é mesmo? Sei que pode não ser fácil às vezes, mas que tal fazermos este exercício para perder o medo e adotar esse costume daqui para frente?

Seu guarda-roupa e sua auto-estima agradecem! 🙂

Beijos,

Roberta