Antes mesmo de as estações começarem, já estamos sendo bombardeados de tendências por todos os lados: as cores, modelagens, estampas e silhuetas que estarão em alta nos próximos meses e farão com que você se sinta moderna e antenada com o mundo fashion e seu guarda-roupa.

O problema é que a maioria das pessoas fica bem perdida com tanta novidade: são tantas peças novas, tanta opção que acabam virando vítimas deste ciclo sem fim (as famosas fashion victims), seja por desejo de parecerem atualizadas, por tédio com o que têm no armário ou por serem seduzidas pelas revistas e sites de moda realmente deliciosos.

O negócio, então, é filtrar estas tendências de acordo com seu estilo pessoal e de vida, para absorver somente aquilo que tem a ver com você, que você irá usar e que, preferencialmente, poderá continuar usando por mais do que somente 1 estação, concordam? E aí sim escolher 3 ou 4 para chamar de suas e usar com o que já tem no armário.

Se sentir livre da “tirania das tendências” só é possível, claro, com informação: informação sobre si mesma, sobre seus objetivos, sobre quem você é e quer ser ou parecer. Este processo leva tempo, dedicação e muita gente contrata personal stylists para assessorá-las neste caminho (alô Consultoria de Imagem Completa e Análise de Estilo Pessoal!).

Mas, para quem quer uma ajudinha express, trago hoje algumas perguntinhas a se fazer para uma primeira triagem, afim de editar um pouquinho todas estas informações e tornar o processo mais consciente.

Vejam só!

1. Esta tendência valoriza seu corpo?

Você pode até ter se apaixonado por este trend, mas será que ele fica bem em você? Ele valoriza sua silhueta? Destaca suas qualidades?

Se você é baixinha e petit, não vai ficar bem aderir à volta das bolsas G. Se seu rosto é grande e redondo, fuja dos óculos pequenos redondinhos, e por aí vai…

Esta é uma pergunta crucial, pois tudo o que você compra tem que valorizar sua imagem, e não sabotá-la. Se a resposta for “sim”, ela pode ir para a lista de tendências a ser consideradas.

2. Ela faz sentido em seu estilo de vida?

Pense em seu dia-a-dia, em como é seu estilo de vida e considere a tendência dentro deste contexto. Se a estação está puxando para cores neon e saltos altíssimos e você passa 8 horas por dia para lá e para cá em um ambiente mais formal, aqueles saltos agulha verde limão dificilmente farão sentido.

O truque aqui é escolher uma tendência que se adapte à sua vida real para que você possa usar a peça com mais frequência enquanto ela ainda continua em alta, né?

3. Ela é apropriada para a sua idade?

Esta é uma questão delicada, mas precisamos considerar este aspecto quando escolhemos o que vestir.

Os tops cropped podem até estar na moda, mas será que ficam bem em pessoas acima de 50, mesmo que tenham um corpinho de 20? Vestidos tomara-que-caia, com cintura marcada e saia balonê não são muito “menininhas” para uma mulher acima de 35?

Se você está usando todas as peças do guarda-roupa da sua filha adolescente, de repente está na hora de repensar a imagem que você está passando para o mundo, né? Com toda a sutileza e respeito!

4. Vai ser confortável ao usar?

Para algumas pessoas, o bico fino dos scarpins da moda simplesmente não funcionam e causam dores horríveis no final do dia. Transparências estratégicas que ficam “sambando” durante o evento só irão causar mal estar e a sensação de que ficou o tempo todo ajeitando o decote.

Abrir mão do conforto em nome da moda é tão coisa do passado! Com certeza existem peças de tendência que se adaptarão à sua realidade, então por que não tirar um tempinho para procurá-las ao invés de comprar algo que ficará lhe torturando?

 5. Você ainda vai querer usá-la quando a moda passar?

Se a resposta for negativa, você ainda pode aderir a este trend, mas não gaste muito de seu orçamento nele! Invista mais naquelas peças que transcendem estações (ah, os clássicos…) e garimpe nas fast fashions (alô C&A, Riachuelo, Renner e afins) versões mais baratas daquelas tendências com data de validade. Assim, você faz seu dinheirinho render e não fica com pena de se livrar da peça no final da estação!

Atualizar o guarda-roupa com algumas tendências de tempos em tempos é ótimo para criar novas coordenações e looks moderninhos, então se divirta nas lojas e experimente à vontade, mas traga para casa somente aquilo que faz sentido para você e sua vida real!

Beijinhos,

Roberta Carlucci