Olá queridos!!

Como falei a vocês, tive o privilégio de estar em São Paulo no final de semana onde aconteceu o 10º Encontrinho organizado pelas Oficinas e pela Victoria do Dia de Beauté.

Coincidentemente era aniversário de 1 ano do Encontrinho e o presente foi mais que especial: Glória Kalil ficou quase 1h à disposição das 111 encontristas que apareceram na Livraria da Vila respondendo mil perguntas, contando histórias e nos fazendo virar ainda mais fãs do que nunca!

encontrinho-plateia

A platéia cheia de gente linda! Quem me achar ganha um brinde! 😉

Ela é linda gente, super elegante, chique (até a voz dela é chique!) e foi super acessível para responder as perguntas de forma hiper-humorada e bem explicadinha. Eu anotei tudinho para compartilhar aqui com vocês, então sigam as perguntas e confiram as respostas da Glorinha que são ua aulão!

(As perguntas não são ao pé da letra tá? São só para termos uma idéia do que foi perguntado e do que ela respondeu).

Você tem aqueles dias em que olha para seu armário cheio e não acha nada para vestir?

Aqui ela contou que tem sim os dias “de gente normal” em que olha para o armário os armários e não sabe o que vestir, para desespero do marido dela, claro! Disse inclusive que isso acontece frequentemente, viu? “Não mais de uma vez por dia”. Ufa!

Existe uma listinha de peças que são essenciais em qualquer guarda-roupa elegante e de peças que não se pode ter de jeito nenhum?

Nesta pergunta ela falou que até os anos 90 era mais fácil fazer estas listas, mas que hoje é praticamente impossível fazer uma lista genérica pois a roupa é uma maneira de cada um se expressar. Por isso, elas devem representar a sua personalidade e sua individualidade, ou seja, seu guarda-roupa deve estar recheado de peças que sejam “a sua cara” e não de convenções pré-estabelecidas.

Hoje em dia, não existem mais pessoas que não pensem bem antes de escolher o que vão vestir, e este pensar nada mais é o que subconscientemente analizar como queremos ser vistos neste dia ou ocasião. “A sua roupa diz como você quer ser vista hoje”, diz Glorinha. Ou seja, é mega importante estar passando a mensagem certa, né pessoal?

Ela frisou ainda que para encontrar seu estilo, as pessoas tem que experimentar de tudo e na frente do espelho (de frente e de costas!) para montar seu próprio certo/errado e entender suas proporções. E as proporções não são somente a altura e o peso, mas devem levar em conta também outras sutilezas como pernas longas/curtas e troncos pequenos/grandes por exemplo. Li-ção!

Aliás, Glorinha falou que tem uma super briga com as lojas que não colocam espelhos para se ver de costas, pois quando a pessoa “se ajeita de frente e o murundú vai lá pra trás”, afinal de contas só você que não se vê de costas né? O resto do mundo vê sim!

encontrinho-i

Glória Kalil no palco com Fê e Victoria

Falando sobre elegância e ostentação…

…ela disse que a ostentação é muito óbvia, pois não é natural. Para Glorinha, a elegância não tem absolutamente nada a ver com o preço, e ser chique também não.

Glória disse inclusive que conhece pessoas muito ricas e nada elegantes, mal-educadas e vazias, ao mesmo tempo que conhece pessoas com menos dinheiro que são chiquérrimas. Eu também!

Para GK a elegância depende totalmente de ATITUDE e CIVILIDADE, ou seja, educação, informação, etiqueta e acima de tudo, respeito ao próximo. O máximo não? Eu aqui concordo 100%!

Uma das perguntas era sobre o mercado de moda

…e ela nos disse que a área que está mais saturada atualmente é o estilismo, mas que tem mil e outras áreas interessantes e carentes de profissionais como jornalismo de moda, marketing e exportação.

Adorei a comparação que ela fez dos estilistas aqui no Brasil com os jogadores de futebol: “todo mundo bate uma bolinha, mas na seleção mesmo são só 11 no campo e 11 no banco”, ou seja, o mercado está cheio de gente mas para ser estrela mesmo tem que ralar muito! Ótimo, não?

Falou também para prestarmos atenção nestas revistas “corporativas” como as de lojas (Le Lis Blanc, Bobstore, Daslu) e outras, pois sempre estão precisando de profissionais qualificados para colaborar. Além disso, disse que ela e outros profissionais da moda estão sempre de olho na Internê, inclusive fuçando os blogs e lendo até comentários, ou seja, colocar seu portfólio na rede é uma boa estratégia sim! Segundo ela, quem quer trabalhar no ramo deve mesmo correr muito atrás, colocar sua cara a tapa, criar blogs, mandar currículos para as redações, etc.

E as referências de estilo e comportamento?

Glorinha disse que não perde uma chance sequer de se atualizar, de rever conceitos e de observar as pessoas. Para ela, TODOS são referência e ela olha tudo a sua volta para absorver o que acontece. Sem preconceitos! Ela citou inclusive Miucha Prada quando esta questionou o conceito do feio, do mau gosto. Afinal, quem é que define o que é feio ou bonito?

Nesta pergunta ela falou uma frase que todo mundo adorou: que acha interessantíssimo observar aquelas “pessoas com jeito heterodóxo de se vestir” ou seja, que saem do clássico e inventam sua própria moda. Agora já sei o que falar para algumas pessoas que me perguntam como estão: “olha, você se veste de uma maneira bem heterodoxa!”. Amei!

Glorinha falou ainda de seu relacionamento com a Intenet…

…e disse que adora o mundo virtual pois ele possibilita uma troca de conhecimentos entre pessoas de todas as idades e especialidades. Ela contou que o site dela foi um dos pioneiros na área de moda quando lançado em 2000 e que naquela época ela “era feliz e sabia disso!” pois foi uma época de luxo e riqueza.

Ela comentou também que quando o site foi lançado eles tinham uma sessão para pessoas mais cheinhas pois recebiam muitas cartas pedindo conselhos e dicas. Porém esta sessão ficava às traças pois este público não queria entrar de jeito nenhum em uma sessão que os rotulasse. Bem interessante, né?

Nesta hora foi super interessante também ouvir a opinião de uma encontrista que disse que morre de vergonha de comprar em lojas especializadas para o tamanho dela e que chega a esconder a sacola quando sai da loja. Ela disse que seria ideal que as lojas tivessem peças de todos os tamanhos para pessoas mais cheinhas também terem acesso à moda “normal”. Glorinha concordou e disse ainda que no mundo existem muito mais pessoas com problemas de peso do que magrinhas, que isto na verdade é um nicho de mercado e que em breve mudará sim!

encontrinho-gk

Para GK, se você quer saber as tendências para daqui ha 2 meses…

…deve bater perna no Bom Retiro, em São Paulo. Segundo ela, os coreanos é que sabem de moda pois produzem as peças para praticamente todas as marcas do mundo. Ela contou que na década de 80 a fábrica da marca que ela tinha, a Fiorucci, era por lá.

Então queridas, bora bater perna na Zé Paulino e Professor Lombroso?

Entrando neste papo de Bom Retiro, ela comentou também que é possível sim achar peças atualizadíssimas e de boa qualidade em lojas como Renner, Riachuelo e C&A, em brechós e até em lojas de peças “handmade”. Falou ainda que este mercado vai crescer ainda mais com o interesse de outras grandes redes no mercado brasileiro como Zara, H&M e TopShop.

O Hi-Lo, que é esta moda de misturar ítens caros com outros mais baratos, bijus com jóia e assim por diante, está super em alta, para GK é curioso e inclusive desejável. Ainda mais com esta crise, né minha gente?

O importante é pensar no custo/benefício: investir em peças de boa qualidade que são atemporais, clássicas e que você irá usar muito. E deixar para gastar menos nos modismos, acessórios e peças que serão usadas poucas vezes.

E por falar em estilo pessoal…

…GK admitiu que, mesmo trabalhando ha 30 anos neste mercado, ainda comete erros ao se vestir. Com o passar do tempo menos, mas ainda comete. Que querida né? A gente não acha não!

No meio das perguntas, Glorinha ainda confessou que nunca diz que é baixinha, mas sim que “não é alta”. Adorei!

Falou também que acha os preços da moda brasileira bastante abusivos sim e que nunca pagaria R$ 300 em uma camiseta de algodão! Uó!

E teve ainda curiosidades!

Entre outras curiosidades, Glória Kalil contou que já ganhou na Loteria Esportiva e, para delírio da platéia, que é craque em passar delineador: que passa até sem espelho! Diva né! 😉

encontrinho-cupcake

Ao final a Fê e a Vic fizeram o sorteio de 11 brindes luxo para os convidados (infelizmente não ganhei) e para cada uma tinha ainda um cupcake fofíssimo da LoveCupCakes, olha a foto aí em cima. Delícia!

encontrinho-ro

Sentei ao lado de 2 meninas muito queridas, a Tarsila e a Vivi do Trendy Twins. A foto acima (eu e Tarsila) foi a Vivi que tirou. Obrigada pela compania gurias!

Enfim gente, foi o máximo mesmo este encontrinho e ainda mais máximo ter essa aula de conhecimento com a Glorinha Kalil. Adorei conhecer a também, queridíssima, tiramos até foto juntas, olha que fofa!

encontrinho-rofe

Espero que seja o primeiro de muitos encontrinhos que eu poderei participar e quem sabe não organizamos um aqui em Floripa qualquer dia, né?

Tem mais infos e outros depoimentos no blog do Encontrinho, aqui ó.

Beijocas da Rô!

As outras fotos são do Flickr da Oficina de Estilo.