Muita gente me pergunta qual o dresscode ideal para usar nestes eventos de moda e a verdade é que não existe uma regra geral para estas ocasiões.

O que acontece, na maior parte das vezes, é as pessoas quererm caprichar bem no visual e na criatividade, pois sabem que serão fotografados pela mídia e observados pelos mais diferentes perfis e personalidades.

Algumas exageram e querem ser o centro das atenções, outras pecam por não ter pelo menos uma imagem de profissional que são, mas o que vale mesmo é usar um look que tenha a ver com a sua personalidade e o seu estilo, passando a imagem que você deseja e precisa passar. Se estiver trabalhando, que seja uma imagem profissional. Se for criativa, uma imagem que mostre este perfil, e se for elegante, que mantenha esta linha. Sempre sem querer parecer o que não é e, principalmente, sem vulgaridade.

E para não errar, a regrinha do menos é mais é sempre bem-vinda, não é mesmo?

No meu caso, segui bem os meus instintos e fui com este look abaixo no último dia de Donna Fashion DC.

Foto: Shirley Stamou

Cheguei super cedo por conta do workshop de Jornalismo de Moda ministrado por Samira Campos e Gabriela Tanuri, porém como iria ficar a maior parte do tempo sentada e sairia depois da palestra de Adriana Bozon, apostei em um saltão alongador da Guess para combinar com a calça sarouel de alfaiataria da Zara, super confortável.

Gosto muito desta calça, pois apesar de ser no modelo sarouel que é super informal, ela é preta e de alfaiataria, com preguinhas e tudo. Quando a moda entrou, ha algumas estações atrás, achei que nunca iria aderir e que não ficaria interessante no meu corpo, porém quando olhei para esta versão, provei e me observei, apaixonei na hora e hoje é uma das calças que mais uso no armário, com sapatilhas a saltões.

Por isso que sempre digo: regrinhas a parte, o importante é ter coragem de experimentar e senso crítico para escolher o que combina ou não com você. Qualquer outro modelo para mim não funcionaria, porém por ser preta e de alfaiataria entrou como uma luva para atualizar o meu closet.

Também para alongar o corpo não quis fazer corte na silhueta e optei por um look de fundo monocromático usando a blusinha preta de algodão canelado da Siberian, só jogando cor na jaqueta perfecto cinza da H&M (compritchas da última viagem!), no anel verde de prata e madreperola da Silvana Jóias e em uma echarpe verde (não estava com ela na foto) comprada em um dos street markets de Londres.

A bolsa preta é Prada, super antiga e já capenguinha mas que eu amo de paixão (espero em breve poder substituí-la por uma nova it-bag, who knows!), as correntinhas de ouro são heranças de família e o brinco de pérola foi comprado na Alemanha.

Acabei não tirando fotos dos outros dias, porém se por acaso achar prometo que posto aqui para vocês.

Beijocas e até a próxima,

Roberta