Isso mesmo, as calças serão os curingas deste inverno e vêem com força total, em vários modelos diferentes.

Na série de posts desta semana vamos falar dos it-modelos atuais e de como usá-los sem perder o estilo, além de diquinhas para os diferentes biotipos e proporções.

Lembrando que serão diquinhas gerais né gente, então o ideal mesmo, para todos os modelos, é provar na frente do espelho e se olhar muito, de frente e de costas, para ver como é o caimento no seu corpo. E aí julgar se te favorece ou não.

Então vamos começar com a mais comentada:

» Sarouel

Este modelo á vai e volta desde os anos 60 e teve muita gente apostando que ela não ia continuar a ser hit, mas a verdade é que a sarouel está em todas as araras desde o inverno passado, firme e forte. Lembra que todos falaram incansávelmente delas nas coberturas do último SPFW e Fashion Rio?

Inspirada nas calças indianas, a Sarouel é aquele modelo de gancho baixo, que pode chegava até o joelho nas mais ousadas mas que agora ficam, em sua maioria, no meio da coxa. Normalmente ela tem um volume um pouco maior no quadril também.

Cuidados

Por causa deste gancho baixo, a sarouel é conhecida como “achatadora de silhuetas”, pois pode dar a impressão de diminuir o tamanho das pernas. Por isso, a dica número 1 é: quanto maior o gancho, mais longas têm de ser suas perninhas!

Assim, como regra geral, este modelo não é recomendado para as pessoas que são muito baixinhas ou que tenham pernas muito curtas em relação ao tronco, pois nestas pessoas este modelo irá acentuar ainda mais a desproporção.

Mesmo se você não for tão baixinha assim, é preferível coordenar a calça sarouel com um salto poderoso, para minimizar o efeito achatador. E fugir das barras ajustadas! Quanto mais ajustada, mais achata a perna, ou seja, se você é baixinha como a maioria das mulheres brasileiras, prefira as barras mais larguinhas. A mesma regra vale para pernas grossas.

sarouel-guria

Sarouel de malha para quem tem o corpo em cima.
Para aquelas com uns quilinhos a mais, a melhor opção são tecidos mais estruturados que não irão marcar.

Como ela é um pouco volumosa no quadril, meninas de quadril largo têm que ter cuidado redobrado: ou ela irá acentuar ainda mais ou irá disfarçar, fingindo que o volume é da calça e não do corpo. O ideal é provar com olho crítico para ver o que acontece e, se este é o seu caso, investir em calças de cores escuras e opacas (preto, marinho, marrom) e iluminar o look na parte de cima com cores claras e modelos mais ajustados, desviando a atenção da parte inferior.

Como combinar

Para alongar um pouquinho as pernas, a dica é escolher um sapato da mesma cor da calça, para não cortar a silhueta. Com o mesmo objetivo, fuja de gáspeas altas e tiras que cortem os tornozelos.

Como este modelo mantém seu “quê” étnico, prefira combiná-lo com roupas mais urbanas e partes de cima mais moderninhas ou básicas, como uma camiseta de algodão, um decote poderoso, uma sandália ou scarpin mais clássico, um cardigã de tricô, e por aí vai. Assim o look fica menos previsível e mais elegante.

sarouel-xadrez

Sarouel Xadrez de lã da Uma, a cara do inverno!

Um look monocromático é ideal para as mais baixinhas que quiserem mesmo assim se aventurar. Em tons mais femininos trazem um ar mais romântico e ladylike e combinadas com um blazer acinturado ou com laços e acessórios delicados quebram o ar “menininho” que a calça traz ao look.

No próximo post continuamos a série falando sobre as calças cenoura, não percam!

Veja também os outros posts da série: