Antes das minhas férias fui convidada pelo Diário Catarinense para falar um pouquinho sobre algumsa dicas básicas de etiqueta na praia, para que todos possam curtir este espaço delicioso com mais diversão e menos dores de cabeça.

É natural que alguns stresses existam sempre que um grupo grande de pessoas diferentes têm que conviver no mesmo local, mas com certeza uma maneira de manter a harmonia é respeitar o espaço do outro, sempre, entre outras coisinhas!

Seguem as perguntas feitas pela jornalista Karine Wenzel e minhas respostas que, em conjunto com outras fontes, resultaram na matéria:

1. DC: Quais seriam as principais dicas de etiqueta para aqueles que frequentam a praia?

Roberta Carlucci: O mais importante quando se está em um espaço público, seja ele qual for, é respeitar o espaço do outro, sempre. Por isso evite falar alto, colocar som (o fone de ouvido é must have) ou fazer saraus (deixe para o luau), gritar para chamar outras pessoas e também sentar muito próximo a outras barracas, para assim não invadir a privacidade de ninguém.

Além disso, as principais dicas são:

– É importantíssimo ser responsável pelo próprio lixo: separe tudo em um saquinho que deve ser levado ao lixo mais próximo quando for sair da praia.

– Quando for sacudir sua toalha ou canga, atente para quem está próximo, pois é muito indelicado encher os outros de areia. Prefira fazê-lo próximo à água, verificando a direção do vento e sempre longe de outras pessoas.  

– Bichos de estimação não combinam com praia: além do calor não ser nada saudável para eles, podem pegar doenças e transmití-las às outras pessoas.

– Namorar na praia é muito bom, mas é preciso bom senso, pois ninguém precisa testemunhar sua intimidade.

– Depilar ou clarear os pêlos na praia é gafe máxima! Deixe para fazê-lo de forma privada em outro lugar.

– Ao mergulhar ou pegar jacaré, cuide par anão esbarrar nas pessoas que estão próximas de você. O ideal é somente fazê-lo quando a redondeza estiver mais vazia.

– É preciso ter cuidado redobrado com os filhos neste ambiente: desde ficar de olho para que não que não se percam até combinar regras claras para que não incomodem os vizinhos com brincadeiras inconvenientes, gritos e guerras de areia.

– Fumantes devem atentar para a direção do vento, afim de não jogar fumaça nas pessoas ao redor, ainda mais se forem crianças. É importantíssimo também levar um cinzeiro (ou improvisar um) para que as cinzas e a bituca não sejam jogadas na areia.

– Praticar esportes na praia é uma delícia, mas novamente é importante não acabar com a diversão alheia. Procure um espaço o mais afastado possível das pessoas, preferencialmente mais perto da água, e não deixe que bolas ou outros objetos caiam em ninguém.

– Cuide com biquínis transparentes ou sem forro, especialmente os de cor clara e brancos, para não revelar aos outros mais do que o necessário.

2. DC: Como lidar com pessoas que têm comportamento desagradável (som alto, jogam areia da canga em cima das outras pessoas)?

RC: O ideal é sempre ser o mais educado possível, conversando com calma para que a pessoa entenda o que fez e possa se desculpar. Sempre existem aquelas que são menos educadas e, se for o caso, evite discussões, seja você a parte civilizada e releve, mude de lugar e/ou abstraia para não acabar com a sua diversão.

3. DC: O que é importante levar em conta para manter uma boa convivência na praia?

RC: Se você seguir estas máximas, dificilmente irá errar:

– Respeitar o espaço do outro e deixar a praia limpa para as pessoas que forem curtir a praia depois de você.

– Não fazer com os outros o que você não gostaria que fizessem com você. É clichê, mas sempre funciona.

– Cuidar de suas coisas e dos seus para que todos curtam a praia respeitando os outros que estão fazendo o mesmo.

– Ter paciência e ser pacífico para que uma bobagem não acabe com a sua diversão.

4. É importante também as pessoas irem mais abertas e descontraídas em ambientes assim? Por quê?

RC:  Com certeza! Sempre que estamos em ambientes com muitas pessoas é imprescindível redobrar a paciência e respirar fundo, pois nem todos possuem os mesmos hábitos e princípios e, por mais que você não concorde, é preciso respeitar.

Entrar em discussões com estranhos, agredir e coisas do gênero só irão acabar com a diversão de todos e ainda podem causar problemas futuros. Evite se expôr e abuse da discrição!

A matéria completa saiu no DC de domingo, dia 11/01, e vocês podem conferir na íntegra abaixo:

DC-2015---etiquetaDC-2015---etiqueta1(Cliquem nas imagens para ver maior!)

Beijos e boa semana,

Roberta